Diferenças: Sessão, Seção e Cessão. E ainda Auto e Alto

Veja as principais diferenças entre os termos sessão, seção e cessão. Conheça também quando usar as palavras auto e alto na língua portuguesa.

» Página Inicial

A cessão de cinema vai começar ou a seção de cinema vai começar?

Nem uma coisa nem outra. Mas se trocar uma palavra destas numa redação de vestibular complicará o desempenho do candidato. Uma secretária jamais poderá cometer a gafe de escrever numa ata a palavra sessão de modo incorreto. Escrever bem não é tão difícil. Basta prestar atenção às regras, ler muito e aos poucos a grafia correta vai sendo utilizada quase que automaticamente pelo cérebro. Agora esclarecendo as diferenças entre sessão, seção e cessão:

Sessão

Sessão: com esta grafia, a palavra significa o tempo desprendido numa reunião, um filme de cinema, uma peça teatral. Esta palavra deriva do latim “sessio” que significa “sentar-se”. Então fica fácil de lembrar, basta pensar que numa sessão as pessoas precisam ficar sentadas.

Outro significado que também pode ser atribuído a palavra sessão é: o tempo de duração de duração de uma reunião no congresso ou assembleia; sessão política ou sessão extraordinária.

Exemplos:

Cessão

Cessão: Esta palavra significa ato de ceder, transferência, dar posse de alguma coisa a alguém. Para não esquecer é só pensar que ceder começa com “c”.

Exemplos:

Seção

Seção: Escrita assim significa divisão, repartições, departamentos. Com exemplos fica fácil o entendimento.

Exemplos:

Diferença entre auto e alto

Alto

Para entender a diferença entre as duas palavras, basta guardar na mente que ALTO é o contrário de BAIXO. “Alto” pode ter a função tanto de adjetivo como de advérbio. Alguns exemplos:

Auto

Tem vários significados, pode ser uma comédia ou drama antigo, (Auto da Compadecida, por exemplo), ou peça de um processo jurídico, ou como prefixo grego cujo significado é: “a si próprio, a si mesmo”, numa ideia reflexiva. Um exemplo claro disto, é o “automóvel” um veículo que se movia por conta própria sem necessitar da tração de um animal.

Outros exemplos:

Regras gerais da Língua Portuguesa

Para reforçar ainda mais o aprendizado, é essencial conhecermos mais algumas regras da Língua Portuguesa para não erramos na escrita e na pronúncia:

As regras do Português e da Gramática devem ser constantemente estudadas, comparadas e atualizadas. Assim como as palavras sessão, seção, cessão, auto e alto, são fáceis de entender o significado, porém, no momento em que precisamos aplicar a diferença entre elas, surgem as dúvidas.

A leitura constante é um hábito funcional e crucial para se aprender palavras novas, bem como o significado e aplicação delas. Algumas diferenças são fáceis de guardar, enquanto outras demandam tempo para se aperfeiçoar.

Com as novas regras da Língua Portuguesa muitos detalhes foram acrescentados e outras informações foram tiradas. A verdade é que a linguagem que usamos no dia a dia é diferente daquela cobrada em provas, concursos e eventos importantes, por exemplo.

Isso porque a nossa língua foi sendo adaptada de acordo com a realidade de cada povo, tribo e pessoa e cada um se permitiu interpretá-la de uma maneira. O mais importante é se conhecer a forma correta de se escrever, ler e entender as regras gramaticais, para que sejam devidamente usadas a qualquer momento e circunstância da vida.

Por Redação e G Produções Editoriais


 
Veja também: