Verbos: modo indicativo, subjuntivo, infinitivo

Veja os modos verbais na língua portuguesa, como o modo indicativo, subjuntivo, infinitivo e imperativo. Veja o que representa cada um deles e como eles são aplicados na língua do cotidiano.

» Página Inicial » Português


Na nossa língua podem existir diversas maneiras de se transmitir uma ideia, e para a emissão dessas ideias utilizam-se verbos caracterizados com os modos verbais. Os verbos podem apresentar diversas características na forma de expressão, e isso diferencia as sentenças que se quer transmitir.

Neste artigo falaremos dos três tempos verbais existentes: o indicativo, o subjuntivo e o infinitivo.

Verbos modos

Modo indicativo

O modo indicativo irá transmitir uma ação certa e real. A pessoa expressa uma posição de certeza e segurança, exprimindo a ação com precisão. Este tempo verbal utiliza elementos que mostram que a expressão irá acontecer ou já aconteceu, apresentando possível ação verbal concretizada. Existem tempos verbais primitivos, ou seja, são os tempos verbais já existentes no latim, são eles: o presente do indicativo, o pretérito perfeito do indicativo e o infinitivo impessoal são tempos verbais primitivos. São a partir desses três tempos verbais que são formados os outros tempos verbais, e são denominados tempos verbais derivados:

Pretérito imperfeito do indicativo: tempo verbal derivado do infinitivo impessoal.

Presente do indicativo: tempo verbal primitivo.

Pretérito mais-que-perfeito do indicativo: tempo verbal derivado do pretérito perfeito do indicativo.

Pretérito perfeito do indicativo: tempo verbal primitivo.

Futuro do pretérito do indicativo: tempo verbal derivado do infinitivo impessoal.

Futuro do presente do indicativo: tempo verbal derivado do infinitivo impessoal.

Ex. “Ontem eu ganhei uma bolsa nova.”- exprime uma ação verbal que realmente aconteceu.

“Nós iremos assistir um filme amanhã.”- exprime a ideia de concretização da ação verbal no futuro.

Dentro do modo verbal indicativo pode-se fazer uso de diversos tempos verbais como: Presente, Pretérito imperfeito, Pretérito perfeito, Pretérito perfeito composto, Pretérito mais-que-perfeito, Pretérito mais-que-perfeito composto, Futuro do presente, Futuro do presente composto, Futuro do pretérito, Futuro do pretérito composto.

Modo Subjuntivo

Já o modo subjuntivo transmite uma ação que pode ou não acontecer. Apresenta a ideia de uma ação incerta, que ainda não foi realizada e que está dependente de outra ação ou de outras variáveis. O emissor apresenta uma posição de dúvida, expondo a ação com imprecisão, ou uma ação com caráter hipotético, já que é uma possibilidade que depende de outras variáveis para acontecer. A sua extrema dependência de outro verbo é a principal característica do modo subjuntivo. Ele geralmente se apresenta nas orações subordinadas, onde sua utilização está ligada ao sentido que se pretende dar à ação verbal.

Existem os tempos verbais primitivos e os tempos verbais derivados, os primitivos se referem a tempos verbais que já existem no latim; os derivados são todos os outros que se formam a partir dos três tempos verbais primitivos:

Pretérito imperfeito do subjuntivo: tempo verbal derivado do pretérito perfeito do indicativo.

Futuro do subjuntivo: tempo verbal derivado do pretérito perfeito do indicativo.

Presente do subjuntivo: tempo verbal derivado do presente do indicativo.

Ex.“Se a Fernanda viesse agora, poderíamos resolver esse assunto rapidamente.”- exprime a ideia de que uma ação depende de outra ação, ou seja, impõe algo ainda não realizado. Em outras palavras, o “assunto” só pode ser resolvido, se a ação de “vir” acontecer.

Modo imperativo

Esse modo transmite um pedido, uma ordem, uma exortação ou um conselho. O emissor exige algo, dizendo o que quer que outra pessoa faça. No modo imperativo não existe primeira pessoa do singular, já que é impossível fazer um pedido ou dar uma ordem a si mesmo. Esse modo é indeterminado em tempo, pois se supõe que, como se trata de uma ordem, a ação se dará no futuro. O modo imperativo pode ser encontrado de duas formas: imperativo afirmativo e o imperativo negativo.

Modo infinitivo

O modo infinitivo é um modo impessoal, ou seja, é um modo que não conjuga (ele não carrega nenhuma marca de pessoa). O modo infinitivo não oferece nenhuma indicação sobre a temporalidade da expressão. É o verbo da preposição principal que irá indicar o momento em que está se situando o processo.

Este modo pode ser indicado como a identidade do verbo, esta é a forma que ele será encontrado (em ordem alfabética) se procurado no dicionário. Essa forma indicará a qual grupo ele pertence:

  1. Primeiro grupo: verbos regulares terminados em “-er”;
  2. Segundo grupo: verbos regulares terminados em “-ir”;
  3. Terceiro grupo: agrupa todos os verbos irregulares.


 

Veja também



© 2018   |   Matérias Escolares: Conteúdos para ensino fundamental e médio   |   Política de Privacidade