O que são gírias e modismos na língua portuguesa: exemplos

Saiba o que são as gírias e modismos comuns na língua portuguesa e os exemplos regionais como os que são falados em São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia e outras partes do país.

» Página Inicial » Português


Todas as línguas estão em um processo de composição constante, já que recebem diversas influências o tempo inteiro, fazendo com que surjam diversas variações e incorporações. Essas palavras aos poucos vão sendo incorporadas, muitas continuam em nosso vocabulário por bastante tempo e outras entram em desuso e vão sumindo. Quando são muito expressivas, aparecem na utilização de diversas classes sociais, idades, cidades, etc.

O que é a gíria e os modismos

As gírias e modismos são palavras não convencionais para substituir outras formais da nossa língua portuguesa. Ela pode ser usada com várias intenções, como humor, fazer segredo (de um grupo próprio, para que os demais não entendam) ou criar um jargão próprio. As gírias também se originam de acordo com as particularidades e cultura de cada região.

Dessa forma, é muito difícil conseguir traduzir uma gíria para outro idioma. E ela tem como uma de suas principais características ser de uso passageiro, ou seja, ao não ser mais usada, pode passar a simplesmente não ser mais compreendida. Por esses motivos, a recomendação é de que devemos evitá-las em textos formais, pois podem comprometer a clareza e o deixar inapropriado.

Gírias e modismos

Exemplos de gírias

A seguir, veremos alguns exemplos de gírias e modismos:

  • 171: pessoa que não é correta, estelionatário, faz referência ao artigo 171, que fala sobre estelionato;
  • Balada: festa;
  • Rolê: passeio de final de semana;
  • Babado: fofoca, novidade;
  • Animal: muito legal;
  • Zica: alguma coisa que deu errada;
  • Azaração: paquera;
  • Abraçar jacaré: se dar mal;
  • Bala: pode ser um elogio: “isso é muito bala!” ou um nome para o LSD (assim como doce);
  • Tamu junto: Referência a amizade ou compromisso com alguma causa

Gírias regionais

Há gírias e modismos que são falados em algumas regiões, e esse fato pode ser muito bem observado no Brasil, pois é um país muito grande e costumes diferentes que variam de estado para estado. A seguir daremos exemplos de algumas gírias regionais:

Rio Grande do Sul:

  • Guri ou guria: menino ou menina;
  • Passar um pito: dar uma bronca;
  • Bergamota: tangerina, mexerica;
  • Aipim: mandioca;
  • Amargo: chimarrão;
  • Bueno: está bom;
  • Cana: pinga, aguardente;
  • Naco: pedaço, fatia;
  • Pingo: cavalo bom, vitorioso;
  • Tererê: chimarrão feito com água fria.

Bahia

  • Abilolado: maluco;
  • É massa: muito legal;
  • A culhão: de qualquer jeito, sem interesse;
  • Aluado: desligado, de lua;
  • Amigo irmão: amigo de fé, muito amigo;
  • Pacuçu: mulher feia;
  • Papeira: cachumba;
  • Morreu aí: fim de conversa;
  • Na prega: sem fazer nada;
  • Não sair da saia: não desgrudar de alguém;
  • Paleta: à pé;
  • Nego-bom: doce de banana redondo;
  • Nariz de cera: pessoa que fica de conversa fiada;
  • Na tora: à força, obrigado.

São Paulo

  • Bizarro: coisa estranha;
  • Chupim: parasita;
  • Moda: cantiga de viola;
  • Grana: dinheiro;
  • Pisante: tênis;
  • Chucro: pessoa ignorante;
  • Carne de vaca: coisa muito comum;
  • Cafundó: lugar muito distante;
  • Batuta: ótimo, excelente;
  • Banzé: confusão, gritaria, desordem.

Minas Gerais

  • Bololô: confusão, briga;
  • Breguete: objeto;
  • Trem bão: coisa boa;
  • Baranga: pessoa fora de moda;
  • Pelejando: o mesmo que tentando;
  • Tacá: jogar;
  • Uai: expressão de espanto;
  • Tutu: tutu de feijão;
  • Espiar: dar uma olhada.

Ceará

  • Rebole no mato: jogue fora;
  • Se avexe não: não se preocupe;
  • Pixototim: pequeno;
  • Só o mi: muito bom;
  • Fumando uma quenga: ficar com muita raiva;
  • Mocó: surdo;
  • Lesado: pessoa lenta;
  • Miolo de pote: besteira;
  • Peço penico: desistir;
  • Só andam encangados: andar junto.

Rio de Janeiro

  • É fria: é perigoso;
  • Trampar: trabalhar;
  • Dar um role: sair para passear;
  • Ficou na pista: deu mole, vacilou;
  • Zueira: fazer bagunça;
  • Marola: cigarro de maconha;
  • Mão leve: ladrão;
  • Se ligar: ficar esperto;
  • Ter a moral: ter a coragem;
  • Filé: mulher bonita;
  • Caô: mentira;
  • Dar um perdido: despistar alguém.


 

Veja também



© 2018   |   Matérias Escolares: Conteúdos para ensino fundamental e médio   |   Política de Privacidade