O que é pleonasmo? Tipos, exemplos e definição

Perguntas e respostas sobre o que é pleonasmo e se ele é considerado um erro. Quais tipos existem e os exemplos tanto na música, literatura e no chamado vicioso ou coloquial.

» Página Inicial

O pleonasmo é uma figura de linguagem. O termo pertence à língua portuguesa, embora pleonasmos existam em outros idiomas. No português, o pleonasmo é um exagero, uma ideia com excesso de adjetivos que possuem o mesmo significado.

Quando usamos o significado de um termo através da repetição da própria palavra ou da ideia presente nela. Ao usar o pleonasmo de forma bem elaborada, esta figura intensifica e destaca o sentido da frase, porém deve-se evitar o pleonasmo vicioso. A palavra pleonasmo vem do latim “pleonasmu” e significa redundância. O pleonasmo vicioso é muito usado no dia a dia sem nos darmos conta acabamos utilizando essa figura de linguagem constantemente e erroneamente.

Pleonasmo

É considerado um erro?

O pleonasmo pode ser considerado um erro, mas muito depende da situação em que é usado. Há muitas variações na língua portuguesa e, por isso, deve ser considerado as localidades de fala e/ou escrita. No caso de cartas formais, textos noticiosos como reportagens e redações (ou artigos) de tema dissertativo, o pleonasmo é, de fato, considerado inadequado.

Normalmente, figuras de linguagem são comuns em textos de cunho literário, ou no que chamamos de “Licença Poética”. Quando se trata do pleonasmo intencional, as melodias ou poesias ficam mais destacadas e embelezam os textos, diferente do vicioso que é a maneira errada usada no dia a dia e não é aceito formalmente.

O que é licença poética?

Licença poética funciona como a possibilidade de se escrever fora da gramática correta da Língua Portuguesa de forma proposital. Figuras de linguagem diversas são admitidas nesse caso, tais como hipérbole, redundância, eufemismo, metáfora, prosopopeia, gradação, metonímia, antítese, cacofonia, entre outras variações informais do idioma nacional. Visto que o pleonasmo pode ser intencional, sua presença em textos opinativos ou humorísticos é esperada. Como diz o poeta brasileiro, Fernando Pessoa, “O poeta é um fingidor.”, sobre a liberdade de manipular palavras existentes para causar diferentes efeitos nos leitores. São termos que não seriam aceitos fora do campo da literatura.

Quais tipos de pleonasmo existem?

Pleonasmo vicioso:

Repetições não intencionais de termos, normalmente adjetivos em frases e/ou orações. Podem ser presentes tanto na forma escrita quanto na forma oral.

Pleonasmo intencional:

São ideias exageradas com o intuito de causar humor ou impacto. Pertence normalmente a textos literário e poemas.

Pleonasmo musical:

Pleonasmos musicais estão presentes nos conteúdos linguísticos a fim de causar rimas. É, igualmente intencional, apenas com objetivos diferentes do citado acima.

Exemplos

Pertencentes ao âmbito coloquial:

Exemplos de pleonasmo intencional

Em poemas, com licença poética com intuito de impactar:

• “Subindo pra cima,

pensei em entrar no bar

maluco da cabeça

encostei as costas na parede.”

• “Agora a andar com os próprios pés,

cochichar baixinho,

um caos caótico.

PENSEI EM GRITAR ALTO.”

Exemplos de pleonasmo musical

Com a intenção de criar rimas:

• “E alí dançaram tanta dança

que a vizinhança toda despertou” – Chico Buarque.


 
Veja também: