Hino Nacional Brasileiro. História da letra, autor e primeira versão

Perguntas e respostas sobre hino nacional. Como é a letra do Hino Nacional atualmente? Quando o Brasil teve seu primeiro Hino? Quando foram definidos os Hinos Nacionais Brasileiros?

» Página Inicial

Logo após ter proclamado a independência do Brasil, no dia 7 de sembro de 1822, Dom Pedro I concluiu uma música composta em 16 de agosto do mesmo ano por Evaristo da Veiga. A canção Hino Constitucional Brasiliense de início foi adotada como Hino Nacional.

Bandeira do Brasil

Quando o Hino Constitucional Brasiliense deixou de ser o Hino Nacional?

Quando Dom Pedro I começou a perder sua popularidade, processo em que culminou em sua abdicação no dia 7 de abril de 1831 o Hino, fortemente associado a sua figura igualmente também passou a ser desprestigiado.

A canção de Dom Pedro I tornou-se o Hino da Independência do Brasil que ficou mais de um século parado no tempo, não sendo executado em solenidades oficiais ou qualquer outro tipo de acontecimento.

Quando foram definidos os Hinos Nacionais Brasileiros?

Foi na década de 1930, durante o governo do então Presidente Getúlio Vargas, que Gustavo Capanema, ministro da educação e da saúde nomeou uma comissão para estabelecer definitivamente os Hinos brasileiros de acordo com seus originais. Esta comissão integrada pelo maestro Vila Lobos tornou oficial a música composta por Dom Pedro I, passando a ser a única utilizada na execução do Hino da Independência do Brasil.

Como foi o concurso para a composição do Hino Nacional?

Com a proclamação da república em 1889 e por decisão do Presidente provisório do Brasil Marechal Deodoro da Fonseca, foi promovido um grande concurso para a composição de outra edição do Hino. Participaram do concurso 36 candidatos. Entre eles Leopoldo Miguez, Alberto Nepomuceno e Francisco Braga.

Quem venceu este concurso?

Quem venceu este concurso foi Leopoldo Miguez mas, o povo não aceitou o novo hino já que, o de Francisco Manoel da Silva havia se tornado extremamente popular. Através da comoção do povo, o Presidente Marechal Deodoro da Fonseca disse "Prefiro o Hino já existente".

Para não contrariar o ganhador do concurso, nomeou o seu Hino como o Hino da Proclamação da República.

Como era a primeira versão?

A primeira versão do Hino era:

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

Da independência ao brado retumbante .

E o sol da liberdade em raios fúlgidos

Brilhou no céu da pátria neste instante.

Se o penhor desta igualdade

Conseguimos conquistar com braço forte

Pelo amor da liberdade

Desafia nosso peito a própria morte!

Ó pátria amada

Salve salve!

Brasil um sonho intenso

um raio vívido

De amor e de esperança a terra desce

Escudo em teu céu azul, risonho e límpido

A imagem do cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza

És belo, és grande, impávido colosso

E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada!

Entre outras mil

És tu Brasil

Ó pátria amada

Dos filhos do teu flanco ó mãe gentil

Pátria amada Brasil.

Como é a letra do Hino Nacional atualmente?

Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante,

E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,

Brilhou no céu da pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade

Conseguimos conquistar com braço forte,

Em teu seio, ó liberdade,

Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,

Idolatrada,

Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido

De amor e de esperança à terra desce,

Se em teu formoso céu, risonho e límpido,

A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,

És belo, és forte, impávido colosso,

E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada,

Entre outras mil,

És tu, Brasil,

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,

Pátria amada,

Brasil!

Parte II

Deitado eternamente em berço esplêndido,

Ao som do mar e à luz do céu profundo,

Fulguras, ó Brasil, florão da América,

Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida,

Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;

"Nossos bosques têm mais vida",

"Nossa vida" no teu seio "mais amores."

Ó Pátria amada,

Idolatrada,

Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo

O lábaro que ostentas estrelado,

E diga o verde-louro dessa flâmula

- "Paz no futuro e glória no passado."

Mas, se ergues da justiça a clava forte,

Verás que um filho teu não foge à luta,

Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada,

Entre outras mil,

És tu, Brasil,

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,

Pátria amada,

Brasil!


 
Veja também: