Energia solar ou fotovoltaica no Brasil: vantagens e desvantagens

Veja quais são os prós e contras da energia solar no Brasil. Será que vale a pena investir nesse tipo de produção fotovoltaica para ter energia limpa e de graça em casa?

» Página Inicial

A energia gerada pelas usinas hidro e termoelétrica não é o único meio de gerar o recurso. Existem uma infinidade de fontes renováveis que possibilitam a geração de energia, uma delas é o sol, uma fonte natural e renovável. Isso somente é possível por conta de diversos avanços tecnológicos, além de pesquisas que tornam a captação desse recurso muito mais fácil.

Esse tipo de potência pode ser caracterizado em térmica e fotovoltaica, cada uma com suas distinções e modos de ser captada. A produção desse tipo de energia já é feita em grande escala, por meio dos parques e usinas solares, encontrados no mundo todo. Outro ponto é que a energia solar também vem adentrando as residências de forma progressiva.

Uma das vantagens trazidas por esse meio é que ele é muito mais econômico do que os convencionais, além de ser renovável. A água, que é a principal fonte das usinas hidroelétricas, não é um recurso renovável, por isso se torna um tipo de energia mais cara. Um exemplo são as altas nas contas brasileiras, que dependem unicamente desse meio de produção.

[caption id="attachment_1237" align="alignnone" width="800"]Usina solar Usina solar[/caption]

É fácil entender porque a energia solar é tão mais em conta, já que ela é trazida pelo Sol, um recurso inesgotável. Os parques trabalham para converter essa energia em algo útil ao ser humano, transformando a em eletricidade. Por ano, o satélite natural é capaz de produzir quatro milhões de vezes mais energia do que é consumido no mundo, fora que é um potencial ilimitado.

Em nosso mundo, existem diversas possibilidades para se produzir energia, utilizando recursos naturais presentes por aqui. Alguns são renováveis, caso da energia solar, mas outros nem tanto, como ocorre com a energia hidrelétrica, produzida a base de água e que é a mais utilizada no Brasil.

A física explica que tudo o que vemos é formado ou por matéria ou por energia, porque isso há tantas formas de produzi-a. A energia luminosa, por exemplo, vem da solar e possui um conceito bastante abstrato se comparado as outras. Outra produzida pelo sol é a fotovoltaica, que é captado por painéis solares.

Hoje você vai entender como funciona os dois tipos de energia captada pelo sol, para que elas servem e como elas podem ser produzidas.

Prós e contras da energia solar

[caption id="attachment_1238" align="alignnone" width="800"]Energia solar iluminação Energia solar iluminação[/caption]

Um dos pontos mais favoráveis a produção desse tipo de energia é que ela não é poluente, mesmo durante seu uso. Mesmo na questão da produção dos equipamentos para a captação, que gera agentes de poluição, os impactos ao meio ambiente são bem baixos, isso porque é possível controla-los.

Os painéis solares, que fazem a captação da energia, são bastante potentes. Seu custo, por conta do uso, vem decaindo bastante, já que a produção de energia solar é apresentada como uma solução sustentável ao mundo todo.

Para países tropicais, que é o caso do Brasil, é possível utilizar a energia em praticamente todo o território. Quando o local é longe dos centros de produção, a utilização da energia colabora para diminuir a procura enérgica, que pode significar na perda do recurso durante a transmissão do mesmo.

Entre as desvantagens apresentadas por esse tipo de produção, está em destaque o fator climático. Pode haver uma grande variação na produção dependendo da situação climática do país. À noite, por exemplo, não há meios de produção, o que obriga aos parques criarem fontes de armazenamento.

Outro ponto desfavorável é na questão do armazenamento, isso porque os meios são muito menos eficazes se comparados aos combustíveis fósseis, como o gás e o carvão, e até mesmo a energia hidroelétrica, que utiliza água para sua produção.

Mesmo com seu rendimento aumentando gradativamente, hoje os painéis só conseguem captar 25% de energia, algo considerado baixo.

Vale a pena investir nesse tipo de produção?

Embora seja uma energia renovável e bastante viável, hoje é um custo alto para ser investido no Brasil. Isso porque os gastos com compra e instalações dos equipamentos ainda apresenta um valor muito inacessível ao país. Como está apresentando uma queda, mas de forma pouco promissora, é possível que em alguns anos exista uma possibilidade um pouco mais remota desse tipo de energia passar a ser produzida no país.

Vale lembrar que nem sempre a energia solar se mostra vantajosa. Por exemplo, em dias de chuva ou com uma baixa incidência de sol, a geração é diminuída, sendo que à noite não há formas para produzi-la, obrigando o armazenamento.

Em contrapartida, toda a energia que foi produzida e consumida por nós há tantos anos, não chega a 1% do que é gerado pelo Sol a cada dia, o que indica que podemos explorar muito desse recurso, que ainda é infinito.

O interessante é que esse tipo de produção está sendo cada vez mais procurado pelos países ao redor do mundo, tendo um bom aumento a cada ano. Mesmo ainda sendo um meio de produção caro, suas vantagens conseguem se sobressair aos pontos negativos.

Energia luminosa

Ela é transmitida por radiação, compreendendo diversos tipos de ondas solares. Para determinar seu tipo, e até mesmo a quantidade de energia presente em um raio, é utilizada a sua frequência de cor, indo em uma escala que passa do vermelho ao violeta. Essa escala é bastante simples, já que quanto mais próxima da cor violeta, maior a energia presente no raio, e o contrário vale para a cor vermelha, que tem uma incidência menor.

Esse tipo de energia se forma através de uma gama de ondas, que podem ser captadas até mesmo pelos olhos. Fora isso, a energia luminosa é recebida pelas plantas, por exemplo, que a usam em seu processo de fotossíntese. No caso de nossos olhos, os raios, que formam uma radiação eletromagnética, chegam até eles e atingem a retina, de modo a gerar um sinal elétrico que é absorvido, seguindo pelo sistema nervoso até atingir ao cérebro.

Para a captação da energia luminosa, de forma a transformá-la em eletricidade, é utilizado um equipamento chamado de célula fotovoltaica. Através desse sistema, é possível transforma a energia luminosa do sol em elétrica, o efeito que permite isso é conhecido como fotoelétrico.

Assim, é feita uma captação da luz por painéis solares, que conseguem uma economia de até 80% em relação aos gastos com eletricidade, fora que não é poluente e pode ser renovada.

Energia fotovoltaica

Energia solar fotovoltaica

O efeito fotovoltaico ocorre quando a luz solar é absorvida por uma célula de mesmo nome, por conta de seus fótons. A energia mesmo está presente nesses fótons de luz, que é transferida aos elétrons, ganhando a capacidade de movimento. Quando eles estão se movimentando, o resultado é a geração da corrente elétrica.

Assim, com a utilização de sistemas fotovoltaicos, é possível gera energia elétrica por meio das células fotovoltaicas, que são feitas de materiais capazes de transformar a radiação em eletricidade, de forma direta que consiste no efeito homônimo.

Sua captação pode ser feita de várias maneiras, mas a mais comum é pelos painéis ou módulos solares. O vidro também é um material condutor para a produção desse tipo de energia.

Entretanto, há algumas adequações de uso, que podem maximizar a eficiência dessa produção. É comum que os meios sejam adequados para as possibilidades apresentadas a geração, assim como as necessidades arquitetônicas.


 
Veja também: