Energia maremotriz, marítima, oceânica ou das marés

Você sabe o que é a energia maremotriz, marítima, oceânica ou ainda das marés? Como ocorre sua geração com a força do oceano e por que é importante adotar esse tipo de energia renovável.

» Página Inicial

A energia maremotriz é um tipo gerado por meio das diferenças de altura da maré, que também é conhecida como energia das marés. É uma forma de produzir energia renovável e limpa, que não polui de nenhuma maneira o ambiente.

Sua geração ocorre pelo potencial energético que é encontrado no fluxo das marés, considerada uma das energias alternativas mais promissoras por ambientalistas, trazendo uma discussão bastante ampla sobre o assunto.

No entanto, ela é um tipo que se restringe a algumas configurações geográficas, já que não é considerada muito popular em comparação as outras formas de geração que usam as condições climáticas e geográficas como fonte.

Alguns exemplos são a energia eólica, gerada pelos ventos, e a solar, ambas são fáceis de captar e transformar em eletricidade, por exemplo.

Energia oceânica

Mesmo apresentando uma série de adversidades, a energia das marés também é reconhecida por suas inúmeras vantagens, além de formas de uso bastante interessantes. Alguns países, como a Rússia e o Canadá, possuem usinas elétricas voltadas a esse tipo de produção.

Como ocorre sua geração

Os oceanos apresentam desníveis em seu solo, sendo assim, para realizar a captação dessa energia, é necessário instalar barragens e sistemas de geração que possam transformá-la em eletricidade.

É um processo até simples, já que a água deve repassar por esse sistema durante a maré alta, através de um reservatório que fica instalado no oceano – a grande maioria fica próxima as regiões litorâneas.

Quando o mar está com a maré baixa, a água retorna e desta forma movimenta as turbinas da usina. Há também um sistema de conversão, que torna possível gerar a eletricidade. De modo geral, o vai e vem da água por conta das marés é o que gera a energia.

Mas há algumas controvérsias que envolvem esse tipo de energia, que é considerada limpa e renovável. Porém, sua instalação pode causar alterações no ecossistema marinho, principalmente o que fica mais próximo a usina. Esse é um ponto negativo, que é minimizado pelo fato de que a montagem da estação não precisa putrefar uma área vegetal, por exemplo. Isso é algo bastante comum para a geração de energia elétrica em usinas hidrelétricas.

Muitos especialistas assemelham a energia maremotriz com a hidrelétrica, já que é necessário a construção de barragens para armazenar água no período em que a maré está alta.

Por que adotar esse tipo de energia

Desde o século XI que a força das marés é aproveitada. De início, as sociedades francesas e inglesas da época a usavam como meio de mover pequenos moinhos. Mas o primeiro grande projeto para a produção de eletricidade só aconteceu muito tempo depois, na década de 1960.

Em 1967 os franceses construíram uma barragem com mais de 700 metros de extensão no Rio Rance, visando aproveitar o potencial enérgico das marés. De lá para cá esses projetos evoluíram muito, aplicando tecnologias modernas para a geração. Uma coisa não mudou: a maremotriz continua sendo um tipo de energia inesgotável, além de não poluir o meio ambiente como ocorre em muitos outros tipos de produção, caso da hidrelétrica.

Deste modo, ela entra como uma fonte alternativa muito promissora para a geração de energia elétrica. Mesmo assim, é importante destacar que não é todo local que apresentam as características necessárias para gerar esse tipo de energia.

Para a geração é necessário que o desnível ocasionado pelas marés seja maior que sete metros. Também há alguns outros agravantes, uma vez que a montagem das usinas é um investimento muito alto, com baixo aproveitamento enérgico.

Em países como o Brasil, que tem outras fontes mais baratas e com potencial enérgico mais vantajoso, talvez não seja interessante um investimento como este. Mas, ela é uma alternativa valiosa para quem não tem tantos recursos assim.

São diversos os motivos que levam um país a não gerar energia, muitos dos quais estão ligadas as condições climáticas e geográfica. Assim, a energia maremotriz entra como uma das alternativas principais para eles, mesmo com o investimento alto.

Curiosidades

Como já mencionado, a primeira usina de energia maremotriz foi construída em 1967 em uma cidade francesa chamada La Rance.

São poucos os países que fazem uso desse tipo de energia, mas lideram o ranking o Japão, França, que foi pioneira na produção, Coreia do Sul e Inglaterra. Os Estados Unidos também entram na lista, mas sua produção fica concentrada no Havaí.

O Brasil tem uma situação geográfica bastante propicia para a produção, principalmente no litoral maranhense. Mas ainda não possui usinas de energia que trabalhem com esse sistema.


 
Veja também: